Feeds:
Posts
Comentários

Fui agraciada com a seguinte imagem compartilhada no facebook:

Imagem

Foto de uma matéria do G1. Daí me pergunto o que dizer de uma pessoa que faz isso? No caso além de ser contra a internação compulsória a pessoa ainda demonstra conhecer muito pouco sobre o crack. Ele é um tolo vivendo num mundo de fantasias ou é burro mesmo? Toda a história do crack gira em torno do fato dele ser altamente viciante. Já ouvi relatos de pessoas que experimentaram e não se viciaram e até acredito que possa haver pessoas que usam o crack, mas não chegam a degradação encontrada na cracolândia. Só que quem está ali, na cracolândia, está no fundo do poço. Está viciado e entregue ao crack, então qual o objetivo de ostentar um cartaz desses? O direito do uso do crack? Aff!

Além desse protesto, semana passada rolou um vídeo também no facebook de um cidadão questionando sobre quem vai lucrar com essas internações.  Que ajudou a fazer coro com aqueles que são contra as intervenções na cracolândia. Então vou usar o meu espaço pra fazer o meu protesto. Só pra ficar claro, moro na região central tem 8 anos e passar perto da cracolândia é uma rotina pra mim. É pois ela ainda está lá mesmo que menor ou mais dispersa.

Esse pensamento de “de quem é o interesse nessas internações” é facilmente batido. O interesse é de todos que sofrem com o mal que é estar perto da cracolândia. Claro que pode haver corrupção e jogo de interesse no meio. Mas onde não há isso no Brasil? A corrupção é um mal infiltrado no país, deve ser combatido por um todo e não por conta de um acontecimento ou outro. Acho que a Copa é muito mais preocupante nesse aspecto que as internações.

Já a outra questão levantada pelo cidadão “é preciso dar saúde, educação e oportunidade”, sinceramente é muito chover no molhado. Não estou afirmando que o país não precise de mais saúde, educação e oportunidade. Claro que precisa, mas se o problema da cracolândia fosse isso todos nós que vivemos nas mesmas condições de desigualdade teríamos caído no crack. A cracolândia pra ser combatida precisa de uma ação localizada. A internação compulsória me parece a menos pior proposta até agora.

A única coisa que é inegável é que além de combater a cracolândia deveriam ter um combate forte ao tráfico, nem que fosse mais focado ao tráfico de crack. Mas como esse é um assunto que eu não entendo muito não vou me estender (não sei por exemplo onde é feito o crack se é dentro ou fora do país). Vendo por esse prisma do tráfico talvez seja de se perguntar se não estariam resolvendo o problema da forma mais fácil, mas tem o fato de que supondo que se tirasse o comércio do crack ainda assim seria necessário fazer algo com essas pessoas. Então eu continuo sendo a favor da internação compulsória

Tem 1 ano que começaram a fazer algo a respeito da cracolândia, melhorou, mas ainda está longe de resolver. Antes das primeiras ações parecia uma falha no Matrix, um espaço a parte da sociedade esquecido pelo estado e pela mídia. Por mais de 1 quadra a rua era praticamente fechada por pessoas andando em círculos, era tão amontoado que não se via o outro lado da rua. Um verdadeiro filme de terror. A tensão de passar por ali, o medo que do nada eles saíssem em disparada e atacassem quem estivesse por perto e a terrível sensação de ausência total do estado, como se ali fosse uma outra dimensão, sem lei, sem estado, sem esperança. Que Deus me perdoe, mas não são pessoas que eu vejo, são mortos vivos.

Infelizmente esse ano que se passou desde o começo das ações, não foi o suficiente para se aprender a fazer as coisas com planejamento. Quem poderia lucrar com as internações não vem tanto ao caso, mas como será o tratamento sim, pois um tratamento mal feito não vai solucionar nada. Ao invés de questionar quem lucra eu pergunto de onde a prefeitura, recém empossada tirou espaço, estrutura, médicos, etc, etc….  pra exercer essa ação. A resposta veio logo:

Carta aberta dos funcionários da CRATOD link original no facebook em resumo o texto relata que o prédio foi praticamente tomado por novos profissionais que não estavam ali antes interrompendo assim o que estava sendo desenvolvido no local. No local em questão o foco era atender aqueles que procuravam ajuda. Então se a idéia é internar quem não quer ser internado tudo não deveria ser diferente? E porque desrespeitar o trabalho que já vem sendo feito? O que São Paulo precisa é de mais vagas e mais dialogo entre os profissionais para que a solução, radical ou não, seja eficiente. Não tem no estado vagas ociosas a ponto de abrigar toda essa demanda.

Eu achei que a ação deveria ter sido planejada na administração anterior, mas pelo visto é só um novo governo querendo mostrar serviço. E enquanto isso ficamos todos sem ver uma solução. Tanto os moradores, quanto os dependentes e suas famílias.

O pior dessa história do cara do Big Bosta, Dhomini, que arrancou os dentes do cachorros no machado é ver a não reação da população.

No site de fofocas do yahoo tem 1 matéria com 500 comentários. No mesmo site uma matéria da garota que mostrou os peitos numa festa teve 1.400 comentários.

O que isso significa? Causar numa festa é mais importante pra sociedade que arrancar a frio os dentes de um ser vivo? Ou o fato do cara ser famoso e popular o torna passível de perdão? Que merda de sociedade é essa que a gente vive? Não basta existirem escrotos capazes de cometerem as maiores atrocidades, ainda é preciso que aja um país inteiro que se cala diante disso?

Imagem

Na edição passada, quando um negro transou com uma loira enquanto a mesma estava bêbada, ele foi retirado do programa. Antes que alguém diga que estou fazendo apologia ao estupro peço pra que parem de apologia a hipocrisia. Eles estavam ficando antes e ambos beberam, eles estavam tão bêbados que nem ela sabe se estava ou não acordada durante o ato. Estupro seria se eles tivessem se pegado apenas depois do efeito do álcool. Mas olha só que interessante, ele é negro e ela branca, houve outros casos de casais transando bêbados na casa, mas porque esse caso incomodou tanto? Será coincidência o fato de que 100 anos atrás só não se arrancava os dentes dos escravos pois era pelos dentes que se media a saúde deles? De resto todo tipo de atrocidade era cometida.

Hoje um cara famoso pode arrancar todos os dentes da boca de um cachorro, afinal ele é só um cachorro é um ser inferior e irracional. Isso pode significar que um dia os animais sejam tratados ‘como gente’, como aconteceu aos negros. Ou que pelo menos as pessoas se preocupem mais com o sofrimento alheio que com a superficialidade da fama. Porém, no momento atual o que se vê é uma sociedade que na suia maioria absoluta não se importa com as atrocidades cometidas a um ser vivo que não seja o humano.

Claro que esse tal de Dhomini é de uma raça tão inferior que me ofende apenas por existir. Mesmo porque pra quem não sabe ele, que foi ganhador de 1 milhão, se dizia todo espiritualizado. Só esqueceu de dizer que espírito de porco era um elogio pra si mesmo. Mas mais de me revoltar com o atos como o dele, que eu sei que são casos isolados, me revolto, não entendo e não me conformo com a passividade da população diante de atos tão hediondos.

 ADORON finais de novela, tenho plena convicção de que pra fazer uma analise sociológica apenas vendo os finais de novela. Infelizmente não tenho tempo nem conhecimento pra fazer uma analise mais profunda, mas vou postar aqui minhas observações.

 

Primeiro que é engraçado o fato de que querendo ou não todo mundo sabe mais ou menos da história da novela. Você pode nunca ter visto 1 capítulo, mas se ver o final vai saber mais ou menos quem é o que. Pois basta ir ao mercado, acessar a internet, ouvir uma conversa alheia e principalmente ligar a TV pra saber alguma coisa sobre a novela. É tipo uma praga. Não saber nada sobre a novela ou o BBB é como tentar não ouvir os hits do verão. Se você sai na rua, passeia pelos canais da TV e acessa a internet, mais cedo ou mais tarde vai ser apresentado aquele universo estranho.

 

Segundo, é fazer uma comparação temporal dos valores da sociedade através do conteúdo desses finais. Me baseando nessa Avenida Brasil e numa outra das 19h a das Empreguetes. “Cheias de Charme” vi que hoje não tem mais aquele clima de creche com bebês e grávidas pipocando por todo lado. Acho isso OTIMO pois botar uma vida no mundo demanda muitas responsabilidades e essa visão de ser feliz é igual ter uma renca de filho, não ajuda em nada o país e o mundo. Outro ponto é ver que não rola mais aquelas festas pomposas fictícias ou reais em que ia a novela toda e no final apareciam pessoal da produção. Pena, sempre achei isso super fofo! Estranhei um pouco as divisões de tempo usadas hoje em dia. Tipo muito tempo do último capítulo desperdiçado com personagens secundários e situações tolas. Sinceramente fiquei sem entender essa parte. Alias, posso estar enganada, mas me pareceu que algumas histórias secundárias se resolveram antes do último capítulo. No final de assistir o fim das duas novelas fiquei com uma sensação de estar vendo um capitulo qualquer e não um final. Viagem minha ou o final de novela não é mais aquela pompa toda?

 

E partindo pra Avenida…. Quem matou Odete Roitman? Nem sei quem matou o cara lá (peguei a novela já começando), mas essa onda de voltar esse enredo já deu néh? Gente quem matou a Odete Roitman foi a Cássia, porque ela Kiss! Pronto acabou! Esse vai ser o novo clichê? Pois senti falta daquela coisa clichê de morrer alguém no final e o super vilão ter um dos 3 destinos: morrer, enlouquecer, apodrecer na cadeia.

 

As feministas que me desculpem, mas ADOREI essa história do Cadinho (nome dado ao marido putão da Dona Flor). O cara casar com 3 mulheres foi inusitado!! E as cenas dos beijos, promessas e a história durante a novela delas disputarem e no fim dividirem :O Literalmente Divino (nome dado ao bairro central da novela). Mas financiado ou não, eu que queria ser pobretona e ter um casamento daquele. Ah e tem o fato do cara ter 3 esposas e apenas 1 sogra. Maravilha Alberto \o/ E também impagável foi o cara que substituiu o Cadinho por uns tempos e pediu pra transar com as 3 ao mesmo tempo. Seria isso um passo adiante na evolução pela liberdade sexual? Falar disso numa novela global? Por mais que as mulheres tenham reagido de forma pudica. Achei legal fazer a massa ‘pensar’ sobre isso. Alias essa parte da novela trouxe muita discussão sobre quem toparia o que. Eu não sei se toparia dividir 1 cara com outras duas mulheres assim no dia-a-dia, na convivência, mesmo porque no caso se dividiria marido, cozinha, sala e manias. Tô mais pra ser a Dona Flor mesmo. Mesmo o Cadinho dela não valendo nada! Pra mim funciona assim: 1 cara com 3 mulheres = 1 se diverte com o pinto as outras duas se viram na mão e boca (independente de quem). 1 mulher 2 caras bem todos podem se divertir ao mesmo tempo. Licença que não sou boba. Kakakakakakakakaka

 

E se por um lado acabou o clichê vilão que se fudeu grande também é difícil acreditar que alguém mude assim da água pro vinho, como mostraram a Carminha, mesmo a pessoa tendo passado um tempo na cadeia… Preferia ela num hospício, clichê, mas hilário. Essa dose de esperança de um mundo melhor, além de mostrar vilões arrependidos mostra uma capacidade de perdão sobrehumana na minha opinião. Queria ter 1/10 da capacidade da Nina de perdoar.

 

Fora isso pra mim foi um amontoado de situações comuns sem muita emoção. Acho que até combinou com uma novela que se passa na atualidade, mas num universo ‘paralelo’ onde não tem pendrive ou teste de dna… Tirando a parte da Pepeta o Chupetinha.. nossa chorei de ver o drama de um cara de 30 anos que chupa chupeta e tem um trauma do passado por ter sofrido bullyng. É eu confesso que também… deixa pra lá!

 

Kakakakakakaka!

 

E só não falo ‘que venha a próxima’ pois curtindo ou não, no fim a maior parte das novelas é feita pra manipular a massa e pelo visto essa nova falando da Turquia veio contudo nessa onda :/

Ano passado planejei escrever sobre completar 1 ano solteira, acabei deixando pra lá e eis me aqui passando pelo 2º ano. Melhor eu escrever pra ver se não chego ao 3° ano :O


Comemorar ou lamentar? Sendo franca nenhum dos dois. Separar sempre é doloroso, eu amava muito meu ex marido e apesar dele ter me decepcionado após a separação, não posso dizer que ele seja má pessoa. Ele é uma pessoa maravilhosa, mas nós não combinamos. Não sei ele, mas eu insisti no relacionamento por amor, então no começo foi muito difícil pra mim. E eu que pensava que ia sair ficando com todo mundo, me fechei na minha concha por muito tempo. Mas, por outro lado, não posso negar que estou melhor hoje do que quando estava casada sempre em crises.

Com a vida entendi que muitas vezes a convivência não prospera simplesmente por uma não combinação e não por um desvio de caráter ou erro grave. Erros todos cometemos quando existe relacionamento, convivência e responsabilidades que envolvem a administração de uma casa, finanças etc isso aumenta. Meu ex errou muito nessa parte. O que não é a pior coisa do mundo, mas que me faz pensar muito antes de me aproximar de um novo pretendente.

Não estou disposta a ficar com alguém com quem eu me sinta sozinha na vida, namorar é muito bom, mas a vida não se faz apenas de sexo, diversão e carinho. Existe uma porção de coisas cotidianas e chatas como ir ao mercado, consertar coisas, planejar finanças, que se forem pra eu fazer sozinha que eu fique só! Companhia para ver filmes é sempre bom, mas quero alguém que venha me amparar quando sentir que vou cair e que me auxilia nos problemas cotidianos pra que eu não chegue tão perto dos meus limites.

E hoje em dia parece que poucas são as pessoas dispostas a viver uma vida a dois. Poucos querem o “você me ajuda eu te ajudo” as pessoas preferem mais o “cada um por si” ou “você me ajuda e eu fico muito agradecido”.

Não que eu tenha me interessado por ninguém nesse tempo todo, na verdade cheguei a quase me apaixonar 3 vezes, coincidência ou não um usa nome de deus indiano e os outros dois de deuses egípcios (acho melhor fugir dos deuses). E como estou escrevendo isso então não preciso dizer que não tive sucesso com nenhum dos 3….

Já me perguntei “o que estou fazendo de errado” para estar a tanto tempo solteira, mas percebi que diversas amigas minhas também se encontram na mesma. Ok sou uma pessoa difícil de conviver, cheia de problemas e traumas. Preciso de um cara que tenha pulso firme pra segurar a barra das minhas crises, mas que não seja estúpido comigo o que acabaria por me causar novas crises. Mas sei que tudo isso só aumenta as dificuldades pelas quais muitos passam.

Alguns amigos me dizem pra sair mais e até sei que eles estão certos, mas de certa forma não quero basear minha vida na busca por uma ‘alma gêmea’, mesmo porque nem acredito mais nisso. Gostaria muito de ter uma pessoa em minha vida que construisse algo junto comigo (família e propriedade sim, sem hipocrisias), mas não posso esperar aparecer alguém pra correr atrás da vida.

Vou vivendo, se aparecer um louco no meio do caminho que tope entrar nessa batalha comigo, estamos aí! Se só aparecer alguém quando já tiver me estabilizado financeira e sentimentalmente paciência… E se não aparecer ninguém… bem eu penso em ter um filho, mas não quero ter um filho sem pai…. nem arriscar ter um filho num relacionamento recente… tendo 35 anos isso assusta um pouco, mas na pior das hipóteses existe o caminho da adoção, fora a chance de arrumar um ‘pacote completo’.

Por ironia do destino terminei meu casamento uma semana antes do dia dos namorados. Creio que eu não tenha quem presentear semana que vem (a não ser que caia algo do céu), mas quem sabe aparece alguém, enquanto não aparece vou vivendo e me divertindo, além de deixar de ser solteira ser algo que não depende apenas de mim meus objetivos agora são outros.

Ps Para as línguas venenosas de plantão, estou solteira sim, mas isso não significa que não me divirta, se é que me entendem….  :p

Pobre é uma desgraça mesmo!!!!

Quis ser chique (bem) e quase taquei fogo na minha casa.

Comprei uma tomada toda bunita para meu quarto ficar chique e me embananei toda na hora de instalar foi só as faísca saindo da parede e eu gritando….

Olha a tomada e as manchas na parede

Só porque a tomada era mais fresca me esqueci de como fazia a ligação e só fui perceber o erro ao colocar a tomada comum…  Agora a preguiça me impede de ir desfazer a bobagem… Vou ouvir uma musiquinha pra relaxar amanhã conserto a besteira que fiz!

As vezes é preciso chegar perto de um colapso nervoso pra perceber a merda que você está fazendo com a sua vida….

Desde que me separei entrei num ritmo de “Curtindo a Vida Adoidado” e o que obtive em troca foi virar a ‘tia da escola’ e uma porção de dívidas.

Hoje fiquei há segundos de um colapso nervoso… Tudo isso porque fui ser boazinha demais com os outros. Emprestando a minha casa pro povo se divertir, dando mil chances pra pessoas que já deviam ter sido eliminadas da minha vida há tempos e tentando separar briga de criança. E enquanto eu estou surtando querendo por um basta nisso ambos os lados estão achando tudo uma grande festa…

Então depois desse sacode da vida agora eu realmente vou dar um basta. Se eu surtar e fizer uma merda ninguém vai segurar a minha onda…

Basta de ceder minha casa pro povo causar (até um mês depois da festa). Estou me sentindo a professora da escola que deixa a classe toda de castigo por conta do mau comportamento de meia dúzia, mas talvez seja isso mesmo que está acontecendo…

Basta de dar terceira, quarta, quinta, … quadragésima chance...  Mancou 1x eu chego e converso, mancou a 2º descartado da minha vida. “Ui ela vai me bloquear” sim vou e se isso pra você não significa nada então só tenho mais motivos pra fazer isso.

Basta de alimentar moinhos de vento com discussões que não vão me levar a lugar algum.. Passou a hora de eu aprender a usar os benefícios da tecnologia ao meu favor. Se delete, ignore e block existem, então vamos usa-los e foda-se se o tamanho dessa lista. Ela será do tamanho que for preciso…

Vou permanecer (ao menos por enquanto) no Facebook, pois é uma ferramenta de comunicação. Mas não quero mais saber de stress vindo dele na minha vida.

Chega de falsidade!
Chega de brigas!
Vai bater? Bate logo… Vai chamar a polícia? Chama logo….

Meu aluguel vence segunda e ninguém do facebook que vai pagar

Querem um conselho? O que aconteceu foi chato, mas ficar revirando isso não vai levar em nada. Bola pra frente pessoal. Todos vocês!

Se for pra perder meu tempo, de hoje em diante, vou perder vendo um filme, lendo um livro ou matéria, conhecendo banda, escrevendo nos blogs… e se for pra fazer algo que não vai acrescentar nada na minha vida tenho os sites de humor, o paciência spider e o tetris. Acho que está de bom tamanho!

Muita Luz! Pra todos nós, em especial a TODOS OS ENVOLVIDOS nessa briga sem sentido, razão ou porque, dá qual eu não quero mais ouvir falar….

Ps vendo uma churrasqueira kakakakakakakakakkaakakakakka

Acordar e ver que seu ex, que você tem tentado evitar, estava onde era pra você estar….. não tem preço….

A cerca de um mês atrás eu tive um surto, daqueles que dou graças a Deus por sobreviver a ele. Surtos geralmente não são causados por um único motivo é mais comum um acumulo de fatores + um fator mais forte + um estopim e bum! Sua cabeça explode por dentro jogando sentimentos que estavam guardados pra tudo que é lado….

É como uma avalanche ou tsunami que vai arrancando as coisas dos lugares onde estavam guardados…. arrancando arvores pela raiz, abrindo feridas, expondo o que estava escondido.

Motivos? Vários, o que posso falar: financeiro, estar solteira há mais de um ano sem nenhuma perspectiva de uma pessoa legal que esteja realmente disposta a estar do meu lado, problemas de família que parecem zumbis sempre retornando a vida, estar insatisfeita com meu corpo e uma dificuldade extrema de conseguir me concentrar e começar a resolver (na medida do possível) o meu zilhão de problemas.

Um fator mais forte: meu ex ter me bloqueado no Facebook depois de mais de um ano separados e eu não saber a razão, sendo que o perfil dele é todo bloqueado e mesmo depois de brigas homéricas ele não tinha feito isso. O que despertou vários sentimentos paranóicos do “porque” ele fez isso, que imaginava ser um suposto ciúmes ou ao contrário um ódio desencadeado por algum fator, provavelmente alguma fofoca.

O estopim: sair do Enem feliz por ter ido bem e triste por lembrar que eu consegui perder uma bolsa integral da faculdade Belas Artes em grandes partes pelas crises do meu casamento, que culminaram num episódio que me fez ficar 15 dias seguidos sem aparecer nas aulas… Mesmo assim ir pra balada comemorar… Dar de cara com ele….

Lembrando que minha separação se deu numa crise, imagine meu auto controle nesse momento… nenhum. Procurei apoio nos amigos, mas julgo muito mal quem merece minha amizade (mas depois me vingo lindamente e esse tomou uma vingança merecida). Uma coisa foi juntando na outra e meu ser fez “bum”. Pedaços de mim voando pra todos os lados, lágrimas, gritos, fragilidade x agressividade… demorei alguns dias pra ficar em condições de sair na rua… e saindo e passando na porta da mesma balada eu descubro o motivo dele ter me bloqueado (ao menos eu acredito que tenha sido isso mesmo ele negando que foi isso) ele estar ficando com uma colega minha… Nesse momento não sabia se sentia mais dor ou raiva!

Raiva por ver que sofri tanto por algo tão tolo e dor por isso ser pra mim uma comprovação de que ele não tem nenhuma pretensão a falar comigo um dia…

Essa é uma das coisas mais duras pra mim, ter passado 6 anos com uma pessoa, ter amado tanto, imaginar que ele seria o pai do meu filho…. e hoje a gente sequer fala oi um pro outro. Algo que eu nunca esperava dele que é o “Senhor Gente Boa” e como eu sou “A Louca” todo mundo acha que a gente não se fala apenas por escolha minha. Mesmo porque ele não assume que não quer falar comigo, como não quis assumir que me bloqueou por conta da garota ou que ficou com uma amiga minha apenas por vingança…

Como ele é incapaz de assumir qualquer coisa dessas, é tudo paranóia da minha cabeça, ele desfez o bloqueio, então eu aproveitei e fiz o que eu devia ter feito há muito tempo e não fiz por guardar uma tola esperança de um dia ele vir falar comigo que fosse pra retomar a amizade e o respeito mútuo, como sei que isso não vai acontecer dessa vez eu que bloqueei ele e ficará assim provavelmente até o facebook deixar de existir….

E assim meu coração e alma que é por natureza frágil e castigado pela vida, vai ficando mais indefeso, tentando superar o medo de novamente amar tanto e conviver tanto e se surpreender de maneira ruim com as atitudes da pessoa após o termino….

Eu acreditava que seriamos amigos pro resto da vida, não tinha certeza de que permaneceríamos casados pra sempre, mas me imaginava gravando filmes e séries em 2 cópias, uma minha e outra dele. E talvez até ir na casa dele fazer uma limpeza e ele vir na minha dar um jeito no micro…

Nunca pensei que trocaria a chave de casa, nunca pensei que iria evitar de sair pra não encontra-lo, nunca pensei que deixaria de entregar as coisas dele por não aguentar mais tanto desprezo… dizer que o respeito e consideração a mim devidos eram os móveis deixados na casa… manter amizade com pessoas que me machucaram apenas pra me machucar… chegar e sair da balada sem me dar um oi que fosse…. e tudo isso sem ter a coragem de admitir o que está fazendo…

Pra tentar superar a crise prometi 3 coisas entre elas ficar off do facebook por 3 meses… acabei descumprindo, vai ver por isso fui ‘trollada’ pelo face… mas agora acho que vou cumprir os 2 meses restantes e torcer pra ele ao menos cumprir a palavra dele de não ir num evento sexta que é importante pra mim. Parar de sair um pouco pra onde sei que posso encontra-lo e quem sabe até ter o bônus de conhecer gente nova, novas possibilidades, novos sentimentos ou ao menos novas amizades.

E lá vamos nós….